• Yan de Alcântara

Vasco abre vantagem, vacila e vê reação do Madureira em dia marcado por homenagens a Barbosa


O que era para ser uma simples partida de rodada do Campeonato Carioca se tornou uma linda e grande homenagem aos 100 anos que o ídolo e goleiro vascaíno Barbosa completaria neste 27 de março.

O Vasco preparou ao longo da semana diversas reverências ao grande jogador, que venceu inúmeros títulos com a camisa Cruz-Mantina. A movimentação teve seu início de maneira orgânica, através de sua torcida e o resultado não poderia ter sido melhor, mas o Gigante da Colina não contribuiu dentro de campo e amargou um empate por 2 a 2. Pelo lado do Madureira, a equipe de Conselheiro Galvão manteve sua invencibilidade no Cariocão e segue firme no G4 da competição, em busca das semifinais da Taça Guanabara.

O Vasco dominou desde o começo da partida, tomando conta da posse de bola e evitando um desgaste maior, uma vez que a partida iniciou às 15h30, com um sol daqueles em Los Larios. Contudo, duas desatenções no segundo tempo custaram o que seria sua segunda vitória no campeonato. O Vasco da Gama abriu o placar aos 28 do primeiro tempo com a jovem promessa paraguaia Matias Galarza. Na segunda etapa, o Vasco ampliou o marcador com um golaço de Zeca, mas parou por aí. O Madureira, em apenas três minutos de jogo, na metade do segundo tempo, conseguiu o empate com o lateral Juninho Barbosa e o zagueiro Maurício Barbosa. Com o empate, o Vasco segue estacionado no meio da tabela com seis pontos, enquanto o Madureira assume a terceira colocação, com dez pontos, e fica mais próximo de garantir classificação para a fase seguinte.

Sobre o jogo

A equipe do técnico Marcelo Cabo veio a campo com a novidade do argentino Germán Cano como titular. Logo aos 2 minutos de jogo, o atacante recebeu lançamento do zagueiro Miranda, finalizou, mas o goleiro Felipe Lacerda defendeu. O Vasco continuou em cima, principalmente pelo lado esquerdo, e, em jogada combinada entre Zeca e Carlinhos, o meia finalizou de fora da área e a bola passou próximo da trave do goleiro do Tricolor Suburbano.

Jovem paraguaio Matias Galarza fez seu segundo gol em apenas quatro jogos como profissional. Imagem: Divulgação/Estadão Conteúdo (Créditos: Dhavid Normando)

O Madureira foi responder aos 11 minutos, quando seu artilheiro Luiz Paulo cabeceou rente ao travessão do goleiro Lucão. Aos 15, em mais uma jogada pelo lado esquerdo de ataque, Marquinhos Gabriel tentou a jogada, foi desarmado, mas a bola sobrou limpa para o lateral Zeca arrematar, passando por cima do gol.

Aos 20 minutos houve a parada técnica por conta do forte calor que fazia em Xerém. Mas logo no minuto seguinte ao reinício do jogo, o Madureira quase abriu o placar. O lateral esquerdo do Tricolor do subúrbio Juninho Monteiro entortou o lateral vascaíno Cayo Tenório e chutou rasteiro, mas o zagueiro Ricardo Graça estava lá para impedir o que seria um belo gol do Madureira. Passado apenas um minuto de jogo, aos 22, novamente Juninho Monteiro fez boa jogada pela esquerda e cruzou para o atacante Sillas. O camisa 11 emendou de canela e não conseguiu finalizar em gol.

A equipe vascaína mantinha sua alta posse de bola, beirando mais de 60%, quando, aos 27 minutos, o meio campista Galarza abriu o placar, fazendo seu segundo gol no campeonato em quatro partidas como profissional. Em boa jogada combinada entre Marquinhos Gabriel e Cayo Tenório, o lateral cruzou rasteiro, na medida, para o paraguaio pegar de primeira e de pé direito, no canto do goleiro Felipe Lacerda. Vale lembrar que na rodada anterior, Galarza acertou uma bomba de fora da área para sacramentar a vitória contra o Macaé.

Três minutos após o gol do Vasco, o Madureira teve uma falta próxima a área e o zagueiro Breno cobrou no ângulo, mas Lucão fez bela defesa. O ídolo Barbosa deve ter ficado feliz com o lindo pulo do jovem goleiro vascaíno. Aos 39 da primeira etapa ainda deu tempo do zagueiro Miranda acertar um chutaço da entrada da área e tirar tinta da trave do Madureira.

O que parecia tranquilo...

Na volta do intervalo, o técnico do Madureira, Alfredo Sampaio, promoveu duas alterações, sendo uma delas a saída do artilheiro da equipe no campeonato, o atacante Luiz Paulo. Enquanto a equipe vascaína começou devagar na segunda etapa e o treinador Marcelo Cabo ficou na bronca enquanto passava instruções para os seus jogadores.

Aos 7 minutos do segundo tempo, Sillas recebe mais uma boa bola na área, mas, em vez da canela, dessa vez o atacante furou na hora de finalizar. O jogador ainda teve outra chance, aos 14, quando apareceu livre na frente do goleiro vascaíno, porém bateu fraco e facilitou a vida de Lucão.

Pouco tempo depois do lance de ataque do Madureira, o Vasco construiu bela jogada com o volante Bruno Gomes rodando a bola e acionando Germán Cano. O argentino dominou e rolou para o lateral vascaíno Zeca acertar uma pedrada da intermediária e marcar um golaço, sem chance alguma para o goleiro Felipe Lacerda. Primeiro gol de Zeca com a camisa Cruz-Maltina e o segundo gol do Gigante da Colina na partida.

Madureira reage, empata partida e mantém a invencibilidade no campeonato, além de se manter na briga pela semifinal da Taça Guanabara. Imagem: Divulgação/Madureira EC (Créditos: Luis Miguel Ferreira)

Minutos após o gol, o técnico Marcelo Cabo pediu para o Vasco controlar mais o jogo e buscar o terceiro gol. Porém, aos 24 minutos, o Madureira diminuiu o placar. O lateral Juninho Monteiro, que fez boa primeira etapa ofensivamente, cobrou falta, a bola desviou em seu companheiro Victor Feitosa e enganou Lucão.

Não deu nem para respirar e o empate do Tricolor Suburbano veio a jato. 3 minutos após o gol de Juninho, o zagueiro Maurício Barbosa subiu mais que a zaga vascaína e cabeceou para o fundo da rede, depois de cobrança de falta executada pelo volante Rodrigo Yuri. O jogo parecia sob controle do Vasco, mas em apenas três minutos o MEC conseguiu empatar. A bola aérea defensiva do Vasco tem sido um problema nesse início de temporada e o treinador Marcelo Cabo terá muito trabalho para corrigir.

Após o empate do Madureira, Marcelo Cabo ficou na bronca com a cera da equipe de Conselheiro Galvão e recebeu cartão amarelo. O Vasco ainda buscou o terceiro gol com as entradas dos atacantes Tiago Reis, Vinicius e Laranjeira, mas que não surtiram efeito.

O Gigante da Colina seguiu em cima e perdeu três grandes chances para desempatar e sair com a vitória. Primeiro com o zagueiro Ulisses, que cabeceou com perigo por cima do gol. Depois duas chances incríveis com Cano, que, na pequena área, finalizou para fora e com Vinicius, que aos 44, em contra-ataque, recebeu livre na área e, de frente para Felipe Lacerda, isolou. Resultado final 2 a 2.

Próximos jogos

Após empate amargo em dia de grandes homenagens ao ídolo Barbosa, o Vasco terá um difícil clássico contra o Fluminense, na terça-feira (30), às 21h35, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Já o Madureira se mantém como única equipe invicta na competição e terá pela frente o Botafogo, na quarta-feira (31), às 17h, no Giulite Coutinho.


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo