• Alternativa Esportes

Sem deixar saudades: relembre cinco gringos que não deram certo no Botafogo nesta década

Por João Pedro Ramalho


A história do Botafogo é repleta de jogadores estrangeiros identificados com o clube, contando com nomes como Sebastián “Loco” Abreu, Herrera, Joel Carli e Gatito Fernández como alguns daqueles conseguiram se destacar dentro da instituição de alguma forma. Por outro lado, na última década, o Alvinegro vem colecionando decepções com jogadores que vieram de fora do Brasil, a última delas, o meia equatoriano Gabriel Cortez. Pensando nisso, vamos relembrar cinco atletas gringos que não renderam o esperado em General Severiano. Confira:


Gabriel Cortez (meia equatoriano)


Cortez chegou ao Glorioso com um certo status por conta da boa passagem no Independiente Del Valle (EQU) e por ter defendido o Emelec (EQU) na Libertadores de 2019. Emprestado pelo Guayaquil City (EQU), o jogador não agradou a comissão técnica do clube carioca, sendo pouco utilizado no primeiro semestre. O meia equatoriano, que já estava afastado por questões de indisciplina, vem acumulando polêmicas.


Na madrugada do último sábado (25), antes do amistoso contra o Fluminense, o atleta fez uma live com amigos numa rede social, na qual disse que o Flamengo era o maior clube do Brasil. Desde então, o jogador de 24 anos, que já não estava nos planos do técnico Paulo Autuori, vem tentando achar um destino para que possa ser transferido. Com a janela de transferência para o Equador encerrada, a diretoria estuda emprestar o meia, que atuou apenas quatro vezes e não marcou nenhum gol com a camisa alvinegra.

O equatoriano deixa o Botafogo sem gols e sem saudades por parte dos torcedores | Foto: Vitor Silva/Botafogo

Leia também: Após contratações, Botafogo pode voltar a sonhar alto depois de anos turbulentos

Salgueiro (atacante uruguaio)


O uruguaio Juan Salgueiro era a esperança de gols do Botafogo na temporada de 2016. O atacante ficou conhecido no Brasil pela campanha dele junto ao Olimpia (PAR) na Libertadores de 2013, na qual acabou sendo vice-campeão, perdendo para o Atlético-MG na final. Na competição, foi campeão em 2009 com o Estudiantes (ARG). No Alvinegro, perdeu espaço com a boa fase de Neílton e Sassá, além da volta de Rodrigo Pimpão. O gringo deixou o clube meses após a chegada, com passagem discreta e apenas um gol marcado em 29 partidas.

Ao chegar no Bota, Salgueiro trouxe experiência de ter sido campeão e vice da Libertadores, porém, não teve sucesso | Foto: Alex Carvalho/AGIF/LANCE!Press

Aguirre (atacante uruguaio)


Emprestado pela Udinese (ITA), o uruguaio Rodrigo Aguirre chegou em 2018 com o status de maior contratação para a temporada. O atacante chegou ao Glorioso se recuperando de cirurgia no joelho direito e acabou amargando outros problemas físicos. Foi reserva em grande parte da passagem, na qual marcou um único gol em 25 partidas pelo Alvinegro. Sem se firmar no Rio de Janeiro, o atacante, que herdaria a histórica camisa 13 de Loco Abreu, acabou deixando o clube em 2019.

Cercado de expecativa na chegada, Aguirre terminou tendo passagem frustrante pelo Alvinegro | Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Damián Lízio (meia boliviano)


O Botafogo apostou na contratação do argentino naturalizado boliviano Damián Lízio para a temporada de 2016. O meia, com convocações regulares para Seleção Boliviana, e presente na Copa América de 2015, foi emprestado pelo Bolívar (BOL) e seria o camisa 10 do clube de General Severiano. Com poucas atuações e sem espaço na equipe, o jogador deixou o Glorioso ao fim do ano com um tento e nenhuma assistência.

Meia atuou em sete partidas pelo Bota e hoje em dia joga pelo Royal Pari (BOL) | Foto: Divulgação

Gervásio Núñez (meia argentino)


Outro estrangeiro que chegou em 2016 e não se firmou foi o argentino GervásioNúñez. Com passagens por Rosário Central (ARG) e Quilmes (ARG), o meia-campista fez uma boa temporada pelo Sarmiento de Junín (ARG), marcando oito gols em 29 partidas. Porém, no Botafogo, foi reserva em boa parte da temporada, marcando quatro gols em 33 partidas. O “El Yacaré” acabou deixando o clube se juntando a Lízio e Salgueiro, também estrangeiros, que não deram certo no clube.

Dentre os cinco destacados, "Yaca" foi quem mais marcou gols : quatro | Foto: Dhavid Normando/Futura Press/Folhapress

© 2018 Alternativa Esportes. Orgulhosamente criado com Bruno Pinheiro. 

  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes
  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes