• Alternativa Esportes

Justiça afasta Itair Machado do cargo de vice-presidente de futebol do Cruzeiro

Por: Almeno Campos

Itair Machado exercia o cargo de vice-presidente de futebol do Cruzeiro (Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro)

O juiz convocado Octávio de Almeida Neves, da 12ª Câmara Cível de Belo Horizonte, deferiu um pedido de afastamento de Itair Machado do cargo de vice-presidente de futebol do Cruzeiro. A solicitação veio de um grupo de conselheiros e associados do clube. De acordo com a decisão judicial, Itair fica "impedido de praticar quaisquer atos de gestão inerentes à função no comando do Cruzeiro e de se valer dos poderes outorgados a ele no instrumento de procuração firmado pelo clube".


Entre os nomes à frente do pedido de afastamento está Gilvan de Pinho Tavares, último presidente do Cruzeiro. Ele apoiou a candidatura de Wagner Pires de Sá, o atual presidente, mas sempre foi contra a entrada de Itair no clube.


A ação é baseada em condenações trabalhistas, previdenciárias e criminais contra o vice de futebol, que ferem a Lei Pelé e também o Estatuto do Cruzeiro, impedindo que Itair possa exercer o cargo. Por meio de nota, a Raposa declarou que "tomará as medidas administrativas e jurídicas que o caso requer". Confira a nota:


O Cruzeiro Esporte Clube vem a público informar que tomou conhecimento da decisão judicial que determina o afastamento do Vice-presidente de Futebol, Itair Machado de Souza, das suas funções, e que tomará as medidas administrativas e jurídicas que o caso requer.


A Polícia Civil de Minas Gerais abriu inquérito no fim de 2018 para apurar irregularidades no Cruzeiro. O inquérito se baseia em um balancete contábil analítico, que demonstra pagamentos feitos durante o ano passado. O clube é investigada por suspeita de operações irregulares, como transações irregulares e uso de empresas de fachada para ocultar crimes. Há evidências de que a diretoria cruzeirense quebrou regras da Fifa e da CBF, no âmbito do futebol, e do Governo Federal, por meio do Profut (programa de renegociação de dívidas fiscais com clubes). O total de dívidas da Raposa chega a cerca de R$ 500 milhões. Esse caso veio à tona após reportagem divulgada no programa "Fantástico", da TV Globo.


Na última terça (09/07), a Polícia Civil fez uma operação denominada "Primeiro Tempo", que cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro, em Belo Horizonte, nos centros de treinamentos dos profissionais e das categorias de base: Toca da Raposa e Toquinha, e nas residências do presidente Wagner Pires de Sá, de Itair Machado, vice-presidente de futebol, e Sérgio Nonato, diretor-geral do clube. Houve também uma ida à sede da torcida organizada Máfia Azul para recolher documentos.

0 visualização

© 2018 Alternativa Esportes. Orgulhosamente criado com Bruno Pinheiro. 

  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes
  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes