• Alternativa Esportes

Frustração vascaína


Por: J.V. Laguárdia


Que o futebol brasileiro é o mais disputado e emocionante, não há dúvidas. Principalmente, na parte de baixo da tabela. E foi esse o reflexo do último jogo do Vasco contra o Atlético-PR, que terminou empatado em 1 a 1.


O time comandado pelo técnico Alberto Valentim entrou em campo com desfalques importantes: sem Maxi López, Martín Silva e Yago Pikachu. A escalação do cruz-maltino teve Fernando Miguel, Raúl, Oswaldo Henríquez, Leandro Castán, Ramon; Willian Maranhão, Andrey, Thiago Galhardo; Kelvin, Andrés Rios e Rildo. Entretanto, ainda no primeiro tempo, o clube carioca teve que realizar duas substituições por lesão – Saíram Ramon e Rildo para a entrada de Henrique e Giovanni Augusto, respectivamente. O Atlético-PR foi escalado com Santos, Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno, Renan Lodi; Wellington, Lucho González, Raphael Veiga; Marcelo Cirino, Pablo e Nikão.


Nos primeiros 45 minutos, o Vasco foi melhor, com mais posse de bola, mas faltou objetividade e infiltração. O time foi pra cima, precisava da vitória para se distanciar da zona da degola e, para isso, marcou a saída de bola, dificultando a armação do time paranaense. Aos 13 minutos, após boa jogada de Rildo, Kelvin tentou de cabeça, mas Santos evitou o gol. A melhor chance foi aos 20, mas Ríos desperdiçou. A proposta do Atlético-PR foi de tentar matar o jogo no contra-ataque veloz. Infelizmente, as substituições por lesão de Ramon e Rildo diminuíram as ações ofensivas do time carioca.


Ambos os times voltaram sem substituições para a segunda etapa. O Atlético-PR buscou vencer fora de casa pela primeira vez nesse campeonato, e logo aos 9, Pablo fez uma linda jogada acrobática, acertando a trave do goleiro Fernando Miguel. A partir dos 10, o Vasco cresceu no jogo e foi empurrado pela torcida que apoiou até o final. O goleiro Santos fez duas importantes defesas no chute de Giovanni Augusto e num lindo chute colocado de Kelvin. A torcida continuou cantando, e depois, quase que Thiago Heleno fez gol contra. Mas aos 21, em bola alçada na área atleticana, o juiz marcou pênalti de Pablo em Ríos – Thiago Galhardo foi para a cobrança e guardou. Com o resultado favorável, e com muitos jogadores cansados, a equipe vascaína recuou as suas linhas e o time paranaense aproveitou o momento. Nos minutos finais houve uma blitz no ataque e, aos 50 no último minuto, Lodi mandou a bola na área vascaína: Raúl não afastou e Léo Pereira empatou a partida. Final de jogo, 1 a 1.


Sem dúvida o resultado foi ruim para o Vasco da Gama e para o Atlético-PR. A equipe carioca estava conquistando três pontos importantes na briga para se livrar da zona do rebaixamento. Por outro lado, o time paranaense desperdiçou a oportunidade de se firmar no G-6, na disputa da pré-Libertadores.


O próximo jogo do Vasco é contra o Corinthinas, no dia 17/11, às 19h, fora de casa. Já o Furacão enfrenta o Vitória, às 19 h, no mesmo dia.

© 2018 Alternativa Esportes. Orgulhosamente criado com Bruno Pinheiro. 

  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes
  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes