• Alternativa Esportes

Confira uma análise técnica da atuação do Vasco no empate por 2x2 com o Santos pelo Brasileirão

Atualizado: Set 10

Este é um artigo opinativo. O texto abaixo é de total responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, a opinião da Alternativa Esportes Web Rádio.


Por Rodrigo Calvino


Juninho foi uma das opções de Ramon Menezes no jogo de quarta, contra o Santos | Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Na última quarta-feira (02) o Vasco foi à Vila Belmiro encarar o Santos pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro, em jogo que terminou empatado em 2x2. O time do técnico Ramon Menezes contava com sete desfalques, sendo cinco titulares, incluindo suas duplas de zaga e ponta titulares. Portanto, o jogo que já seria normalmente difícil, veio com uma dor de cabeça a mais para o técnico.


O comandante vascaíno optou por seguir com o esquema que vinha utilizando nas partidas anteriores, o 4-3-3 com dois pontas abertos. Os escolhidos para tais funções foram Juninho e Ygor Catatau. A opção por esses jogadores foi a maneira que o técnico encontrou para reforçar a marcação pelo lado de campo que é o setor mais forte do Santos com Soteldo e Marinho. Para a dupla de zagueiros, o treinador optou por Miranda (base) e Marcelo Alves (contratado junto ao Madureira). Fora isso, o time foi o mesmo que vinha jogando as demais partidas e contou com a volta de Andrey, que esteve suspenso contra o Fluminense.


Fase defensiva do Vasco


Alguns pontos ficaram bem nítidos no time do Vasco na fase defensiva, foram eles:


- Pressão após perda: logo no primeiro minuto de partida, Cano faz a pressão nos zagueiros do Santos depois de Andrey errar o passe: o atacante argentino conseguiu a roubada de bola e finalizou na trave. Isso se mostraria uma caraterística ao decorrer do jogo e justifica a entrada de Ribamar no segundo tempo, para cumprir essa função com a vitalidade que tem.


- Esquema 4-1-4-1: quando sem a bola, Ramon organizou o time no 4-1-4-1 com Andrey entre as linhas de quatro, e Cano com menor responsabilidade defensiva. O time esteve muito compacto e consciente em campo.


- Dobras nas alas: sabendo que o ponto forte do time adversário eram os extremos Soteldo e Marinho, o técnico do Cruzmaltino fez com que Juninho e Ygor Catatau estivessem sempre auxiliando Henrique e Pikachu na marcação, esse último que por sua vez avançou muito menos que em jogos anteriores, pela preocupação defensiva que o jogo pedia.

Inscreva-se no canal da Alternativa Esportes no YouTube!

Fase ofensiva do Vasco


- Benitez com liberdade: o meia argentino teve total liberdade para se movimentar na parte ofensiva, caindo pela esquerda, para ajudar o Catatau, ou pela direita com Juninho. É ele quem faz a bola circular no ataque do Vasco e teve mais uma boa atuação.


- Andrey na saída de bola: todas as jogadas passavam pelo pé do volante, que vem sendo um dos destaques no ano. O jogador é responsável pelo passe que "quebra linhas" e vem sendo fundamental para a organização do meio vascaíno. Embora tenha falhado na saída de bola que resultou no gol de falta de Marinho, o jovem tem crédito e não merece ser crucificado.


- Pontas muito isolados: um dos pontos negativos do jogo de ontem foi a solidão dos pontas. Tanto Catatau quanto Juninho tiveram pouco auxílio para a criação de jogadas, e isso ocorreu pela preocupação que já citei de Ramon com os pontas adversários, que fez com que os laterais vascaínos tivessem pouco auxílio no ataque.

Resumo do jogo


Antes da partida começar, era esperdo um Vasco acuado por conta de todos os desfalques, e isso foi quebrado logo no primeiro minuto de jogo com a bola de Cano na trave. O time do Santos conseguiu sair na frente, graças à individualidade de Soteldo, que fez uma grande jogada pela esquerda e achou Lucas Verissímo na área. O Vasco reagiu bem ao gol que tomou e buscou o empate em uma jogada de escanteio que a bola sobrou para Fellipe Bastos.


No segundo tempo, Marinho acertou uma linda cobrança de falta e recolocou o Peixe na frente, porém, não demorou muito para Cano empatar o jogo novamente com um gol de pênalti. No último lance do jogo, o Cruzmaltino teve uma ótima chance de sair com a vitória em um contra-ataque, porém foi desperdiçada por Lucas Ribamar.

© 2018 Alternativa Esportes. Orgulhosamente criado com Bruno Pinheiro. 

  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes
  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes