• Alternativa Esportes

Comentaristas da Alternativa Esportes opinam sobre até onde podem chegar os cariocas no Brasileirão

Atualizado: Ago 11

Por Thiago Julianelli


Fred é o maior artilheiro da era do Brasileirão por pontos corridos com 147 gols | Foto: Eduardo Moura/Twitter

A espera acabou, e enfim, o Campeonato Brasileiro teve início no último sábado (8), com três jogos, e a rodada foi completada no domingo (9), com mais três partidas. O futebol carioca não teve uma boa estreia, com duas derrotas e nenhum gol marcado: na tarde de domingo, o Flamengo perdeu para o Atlético-MG por 1x0, no Maracanã, gol contra de Filipe Luís. À noite, o Fluminense visitou o Grêmio na Arena e perdeu pelo mesmo placar, com gol de Diego Souza.


Botafogo e Vasco não puderam jogar porque os jogos foram adiados, por conta das finais que os adversários jogaram neste fim de semana. Porém, todos jogarão, a princípio, no meio dessa próxima semana, pela segunda rodada do campeonato. Digo “a princípio” pois não sabemos se outras partidas serão canceladas, como aconteceu em Goiás x São Paulo. O duelo em Goiânia foi adiado porque atletas do Esmeraldino testaram positivo para a Covid-19.


Apesar das estreias com resultados ruins, tem muita bola para rolar ainda neste Brasileirão. Porém, o que esperar do quarteto carioca no certame? Perguntamos aos comentaristas da Alternativa Esportes sobre as opiniões deles acerca dos objetivos mais palpáveis dos clubes do Rio de Janeiro no torneio. Título, Libertadores, Pré-Libertadores, Sul-Americana ou rebaixamento? Onde cada um brigará? Fizemos esse exercício de adivinhação baseado na opinião dos comentaristas Luiz Cláudio e Rômulo Diego Moreira. Confira:

Inscreva-se no canal da Alternativa Esportes no Youtube!

Opinião de Luiz Cláudio, o comentarista de todas as torcidas


Antes de iniciar a análise, o comentarista levantou outras equipes que podem complicar a vida do quarteto carioca ao longo do Campeonato Brasileiro.


- Sobre as expectativas em relação à participação carioca no Campeonato Brasileiro, primeiramente faz-se necessário analisar o que os clubes do Rio vão enfrentar na competição. Espera-se um Grêmio forte, mesmo após a saída de Everton Cebolinha. O Palmeiras ainda não encontrou o melhor jogo, após perder o principal jogador, o atacante Dudu. O São Paulo, pelo valor dos nomes, tem entregado menos do que se espera dele. A regularidade do Athletico-PR também pode ser considerada uma pedra no sapato dos times do Rio. De Minas, o Atlético gera muita expectativa: primeiro, porque trouxe bons valores - foi o que mais contratou - e segundo porque contratou o técnico que mais se destacou no futebol brasileiro, depois do português Jorge Jesus, que dirigiu o Flamengo. O time comandado pelo argentino Jorge Sampaoli promete um grande campeonato.


Flamengo


- O Flamengo é favorito ao título. Talvez o mais favorito dentre os 20 clubes da Série A. Se por um lado o time vai precisar se adaptar ao estilo do novo treinador, o espanhol Domènec Torrent, por outro, o clube foi o único que não perdeu nenhum dos seus valores. O que confere ao clube da Gávea um melhor entrosamento entre os jogadores. A adaptação ao trabalho de Torrent é o primeiro grande obstáculo da equipe rubro-negra.


O comentarista lembrou que a falta de ritmo dos times do Rio de Janeiro pode gerar certa dificuldade no início da competição, já que o Campeonato Carioca terminou em julho.


Expectativa gerada sobre rendimento de Honda no Botafogo é enorme | Foto: Vítor Silva/Botafogo

- Botafogo, Fluminense e Vasco têm como expectativa figurar na parte intermediária da tabela, podendo sonhar, com um pouco de competência, ajuste e sorte, com uma vaga nas competições sul-americanas. A regularidade será preponderante neste campeonato, mais até do que em anos anteriores. A falta de entrosamento, ritmo de jogo e acerto das equipes não serão dificuldades apenas dos três times cariocas citados, mas de todos os que vão disputar a competição. Os times do Rio podem perder em ritmo de jogo, neste início, porque equipes de outros estados estão terminando os estaduais por agora, enquanto os times do Rio estão inativos há mais tempo. Isso, pelo menos no início, deve gerar mais dificuldades para os cariocas.


Botafogo


- O Botafogo deposita as fichas em medalhões que atuaram por grandes times do futebol europeu. Honda e Kalou serão os condutores do Botafogo dentro de campo, e o experiente treinador Paulo Autuori, fora dele. A torcida do Glorioso pode esperar bons resultados desde que haja sintonia na mescla entre estes consagrados jogadores, atletas experientes do elenco, como o goleiro Gatito Fernández, e os jovens valores. O Botafogo pode surpreender.


Fluminense


- No Fluminense, há o temor de que a experiência de Nenê, Fred e Paulo Henrique Ganso possa mais prejudicar do que ajudar ao time. Para um voo mais alto, o time não pode apenas contar com vitórias esporádicas. Certamente esses veteranos jogadores darão uma ou outra vitória ao Tricolor, farão diferença, mas só isso não basta. A expectativa é que o treinador Odair Helmann não coloque os três nomes mais badalados do elenco para jogar de maneira simultânea. É muito arriscado, num futebol que a cada dia está mais dinâmico. O campeonato, como já dito, vai requerer regularidade. Acredito no Flu no meio da tabela, e o treinador vai ter que tomar as decisões certas nas horas certas, para sonhar com algo além da Copa Sul-Americana.


Vasco

Cano é esperança vascaína: atacante marcou nove dos 12 gols do Cruzmaltino na temporada | Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

- O Vasco talvez seja o time que mais precise se acertar. Vai apostar em valores desconhecidos para a torcida e vai precisar ajustar o time. Transformar o elenco em time competitivo não será tarefa das mais fáceis para o treinador Ramon Menezes. O time evoluiu sob o comando de Ramon, mas não foi efetivamente testado, e isso se dará no Campeonato Brasileiro. Dos quatro do Rio na Série A, a maior incógnita repousa sobre o Vasco. Vai precisar evoluir muito durante a competição. O atacante Cano é a maior esperança de gols e vitórias do clube. Se o Vasco alcançar algo além da Copa Sul-Americana será um grande feito.

Siga a Alternativa Esportes no Twitter!

Opinião de Rômulo Diego Moreira, o comentarista que chuta de primeira


Botafogo


- Acho que é a segunda força do Rio. Me animei bastante em perceber que o Botafogo hoje tem uma dupla de zaga jovem e com vitalidade. No meio de campo, tem dois jogadores de criação, com capacidade técnica de articular o jogo e criar boas linhas de passe, o Honda e Bruno Nazário, o Honda um pouco mais atrás, para ajudar na saída de bola. Na frente, jogadores de correria como o Luis Henrique, bons valores como o Rhuan, e está chegando o Kalou. O Botafogo está mesclando muito bem juventude com experiência, com potencial de crescimento. Acho que o Autuori tem tudo para fazer esse time jogar bola, e também que o Bota fica do meio da tabela para cima. Se o Kalou jogar acima das expectativas e o Honda também conseguir encaixar bem com o Bruno Nazário, o Bota pode até disputar, por que não, a vaga na Libertadores. Não acho impossível não, até porque tem muito time jogando um futebol bem abaixo no Brasil. Não acho impossível o Bota jogar um futebol para ser sexto colocado. Mas, em teoria, como expectativa inicial, briga no meio de tabela e com potencial de crescimento.


Flamengo

Domènec Torrent estreou com revés no comando do Flamengo | Foto: Lance!

- Eu penso diferente dos outros analistas, que imaginam um campeonato equilibrado. Eu nunca vi um Campeonato Brasileiro em que um time largasse tão favorito. Imagino o Flamengo como favorito absoluto. O time tem tudo: mais estrutura, mais dinheiro e mais elenco. Eventualmente se perder uma peça, pode ir ao mercado e repor. Eu penso que só o Grêmio poderia competir com o Flamengo, só que o Imortal nos últimos anos tem mostrado uma falta de ousadia absurda, que é injustificável, pois não ganha o campeonato desde 1996, já tem bastante tempo. Mas voltando ao Flamengo, o clube só tem alguns problemas: diferente de Jorge Jesus, que teve o período da Copa América do ano passado, Dome tem poucos treinos, caso precisar ajustar algum posicionamento tático, é uma maratona. O pouco conhecimento de Brasil que o novo técnico tem, de jogadores, gramados, de jeito de jogar... ele vai se acostumando aos poucos. O terceiro problema é falta da torcida, que foi absoluta e lotou literalmente todos os jogos do ano passado em casa, então claro que o Fla sente essa ausência. Mas larga como favorito absoluto.


Fluminense


- O Fluminense parte com expectativa nesse início de campeonato, mais ou menos na mesma linha do Botafogo: meio de tabela, talvez sem passar sustos. O Fluminense ainda não me convenceu. Não vence há muito tempo, e mesmo conseguindo fazer alguns jogos competitivos contra o Flamengo, não foi atropelado como muita gente previa, inclusive eu mesmo achei que o Fla jogaria mais, e o Flu conseguiu ser bastante competitivo. Mas o Flu não me convenceu, precisa jogar mais e elevar o nível para conseguir mostrar bom futebol no Brasileirão. Hoje os dois melhores jogadores são o zagueiro Nino e o goleiro Muriel, que dão uma segurança defensiva. Só que acho que Fluminense tem focos de problema, não só financeiros, mas tem muitos jogadores no banco. Tem o Fred, já que hoje não dá pra tirar o Evanílson que está em boa fase, tem o Ganso... tem que ver como será resolvida a situação, estavam até especulando ele em outros lugares. Acho que vai acabar sendo um meio de tabela, um pouco para baixo, mas sem passar sustos.


Vasco


- O Vasco vai brigar para não cair, acho a quarta força do Rio, o time mais fraco. O único time grande que não chegou em nenhuma das semifinais, nem da Taça Rio e nem da Taça Guanabara. O Ramon é uma grande incógnita, não tem trabalhos prévios, não dá pra saber e avaliar agora. E pegando um time mediano e um elenco fraco, não podemos dizer que o Vasco tem grandes expectativas na competição. Além disso, tem que ser lembrado que tem crise política, de cunho econômico, e há boas expectativas do elenco ser desmontado. O empresário do Yago Pikachu já quer que ele entre na Justiça para se mandar do Vasco, isso saiu essa semana. Num primeiro momento ele dise que não. No meio do ano, provavelmente vai chegar uma boa oferta da Europa pelo Talles Magno, vai perder o único jogador com capacidade técnica para decidir um jogo. Se for pegar os últimos dois anos, o Vasco brigou para não cair, e mais uma vez, a tendência é essa.

461 visualizações

© 2018 Alternativa Esportes. Orgulhosamente criado com Bruno Pinheiro. 

  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes
  • Facebook - Alternativa Esportes
  • Instagram - Alternativa Esportes
  • Twitter - Alternativa Esportes
  • Youtube - Alternativa Esportes